Como eliminar Triglicerídeos e Colesterol Ruim

O colesterol é um tipo de gordura que é muito importante para a produção de hormônios da testosterona e progesterona, ácidos biliares e vitamina D. Ele é adquirido através da ingestão de produtos de origem animal e vegetais, e possuí duas variações, sendo o LDL, conhecido como mau colesterol, quando em excesso e oxidado, pois favorece o acúmulo de gordura nos tecidos e artérias.

Os triglicerídeos são a forma de gordura mais comum no nosso corpo, muito presente em carboidratos, principalmente os industrializados e feitos a base de farinha branca, sendo a sua principal função o fornecimento de energia para o organismo.

Quando os níveis de gorduras estão elevados, eles podem ir se acumulando nos tecidos adiposos, que se localizam sob a pele, para que possam ser utilizados no futuro. Esse acúmulo de gordura nos tecidos pode provocar varias doenças, principalmente a obesidade. Veja como você pode limpar os tecidos adiposos e evitar gorduras localizadas:

Berinjela

A Berinjela pode ser grande aliado no combate ao colesterol e triglicerídeos, esta comprovado sua eficiência em diminuir até 30 % do colesterol devido a sua ação antioxidante. Ela possui flavonoides, que se encontram mais presentes na casca do legume, que facilitam essa redução do LDL e previnem do envelhecimento precoce, eliminando radicais livres.

Ela também atua diretamente na gordura corporal, destruindo-as e eliminando até 5 kg por mês, também é ótima para diabetes pois atua na diminuição de açúcar no sangue.

Como preparar: Utilize 2 berinjelas para 1 litro e meio de água, corte fatias cruas da berinjela e deixe macerando dentro de uma jarra. 12 horas após beba essa água sempre que tiver sede, o ideal é trocar a berinjelas todos os dias, e ingerir esta água durante 15 dias.

colesterol

Folhas de abacate

O abacate é bom para a saúde do coração e possui beta-sitosterol, que ajudam a reduzir o colesterol LDL. Por ser um alimento muito completo garante uma melhora na absorção de nutrientes.

Um estudo apresenta o esterol como redutor dos níveis de colesterol no sangue, podendo associar gorduras e bloquear a absorção do colesterol pelo corpo. Ele também age no fígado, diminuindo o LDL e aumentando o HDL, a gordura boa. O óleo de abacate agrega-se as gorduras ruins no sangue e facilita sua eliminação através da urina, assim desobstruindo os vasos sanguíneos.

Como preparar: Utilize 50 gramas para um litro de água. Ferva a água e deixe as folhas em infusão durante 15 minutos, com o recipiente aberto. Se possível adicione 2 gotas de óleo de abacate. Beba 1 xícara de 3 a 4 vezes ao dia, durante uma semana a cada mês.

Nozes

Estudos mostram que pessoas que comeram 50 gramas de nozes, todos os dias durante um mês, baixaram seu colesterol em 10%. As nozes são ótimas para o coração, porém são ricas em calorias, e por isso deve se ter cuidado com a porção ingerida diariamente.

Como consumir: 50 gramas equivalem aproximadamente cerca de 10 unidades.

Niacina (vitamina B3)

A vitamina B3, ou niacina, também é usada para o combate do colesterol alto, ela equilibra o LDL e o HDL, reduzindo o colesterol em 10 % e triglicerídeos em 25%.

Onde encontrar Vitamina B3: Pitanga, alho, acerola, cúrcuma, chicória e babosa.

A cúrcuma pode ser utilizada de diversas formas, pois é um condimento muito versátil. Consuma com cremes, sopas, na preparação de arroz e massas, e até mesmo em sucos e vitaminas.

Aveia

Um ótimo ingrediente para agregar aos café das manhã e lanches é a aveia. Pode reduzir o colesterol LDL em 5% em apenas seis semanas, devido à betaglucana, uma substância presente em sua composição.

A aveia combina com vitaminas, frutas, mingaus,e até mesmo pode ser utilizada para fazer risotos.

Você pode substituir a farinha de trigo por farinha de aveia na produção de panquecas, pães sírios e outras massas que não necessitam de muito crescimento. O leite de aveia também é ótimo para substituir o leite nas receitas, pois ele não contém lactose.

Verifique as contra indicações dos alimentos que você utiliza, opte por produtos orgânicos e de produção local e mantenha o equilíbrio, evitando excessos.

Comentários
  1. Gustavo
    • adminnat

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *