Propriedades Medicinais e Benefícios da Mandioca

Não há, no Brasil, quem desconheça o sabor e a infinidade de pratos e derivados possíveis de se elaborar a partir da mandioca. O que poucos sabem, no entanto, é que a planta, genuinamente brasileira, também possui várias propriedades medicinais.

Também conhecida como  aipi, aipim, castelinha, uaipi, macaxeira, a raíz é rica em sais minerais, entre os quais, o fósforo, manganês, zinco e magnésio. Existem duas espécies de mandioca: a mandioca doce e a mandioca brava. Ambas são chamadas ainda de mandioca-mansa, maniva, maniveira, pão-de-pobre, mandioca-brava e mandioca-amarga e esculenta.

A planta, além de energética, possui alta concentração de vitamina C. Para se ter uma ideia, 100 g da raiz de mandioca crua, tem 37% das necessidades diárias de vitamina C, para uma dieta baseada em 2000 calorias. Na alimentação, utilizamos as raízes da planta, mas suas folhas, ricas em cálcio, ferro, proteínas e vitamina A, podem ser utilizadas como suplemento alimentar.

Benefícios da Mandioca

São vários os benefícios obtidos através do consumo da mandioca.

Raiz de mandioca

Combate a diabetes:  A raiz tem alta concentração de fibras alimentares, que atuam no processo digestivo, regulando os níveis de açúcar no sangue e controlando o colesterol. Por isso é indicada na alimentação de pessoas com diabetes, garantindo uma fonte saudável de energia.

Combate aos radicais livres: Substâncias antioxidantes,como os polifenóis e revesratrol, protegem o organismo contra a ação dos radicais livres, auxiliando na prevenção de alguns tipos de câncer, problemas cardíacos e diabetes. A presença de vitamina C e ácido fólico, protegem a pele e os olhos, além de fortalecer o sistema imunológico

Ossos e tecidos fortes:  As folhas da mandioca, quando novas, são ricas em proteínas, vitamina C e vitamina K, atuando na construção da massa ósseo e tecidos do corpo, estimulando a produção de colágeno, garantindo a saúde dos músculos, sangue e ossos.

Contra a  artrite e osteoporose: Estudos comprovam a propriedade anti-inflamatória e analgésica da mandioca, por conta da presença de saponinos e polifenóis em sua composição, auxiliando no combate á doenças degenerativas como a artrite reumatoide e osteoartrose.

Proteção para o coração: Zinco, cobre,magnésio, manganês e potássio são substâncias responsáveis por diminuir probabilidade de aterosclerose, derrames e infartos. As fibras são ajudam a estabilizar os níveis de colesterol e ácidos graxos, promovendo a saúde do coração.

Tratamento de anemia: As folhas da mandioca podem ser picadas, torradas e moídas. O pó deve ser misturado na comida, como suplemento, na prevenção e tratamento de anemias.

Com tantas propriedades, tantos benefícios e tantas possibilidades, vale a pena manter a mandioca sempre à mesa. São muitos os derivados de mandioca consumidos diariamente no Brasil. Entre os mais utilizados estão:

Farinha de mandioca

Farinha de mandioca branca
Fonte:oferenda.com.

  • a farinha, que pode ser seca, quando as raízes são raladas, peneiradas e levadas ao forno, farinha d’água,quando as raízes são colocadas de molho em água para fermentar e após são raladas e secas e as mistas, que nada mais é que a mistura das duas anteriores.
  • A tapioca, preparada a partir da goma de mandioca, também conhecida como polvilho doce. Para o preparo, a mandioca é misturada em água e triturada. A massa é separada de do líquido, que após um processo de decantação, é escorrido e o que sobra no fundo do recipiente é a goma.
  • O tucupi é um caldo de sabor exótico e tipicamente brasileiro é retirado da mandioca brava. O processo é semelhante ao de produção de goma, ou polvilho doce. A mandioca é triturada em água. A diferença aqui, é que a goma vira farinha e o líquido, fervido durante muitas horas para eliminar as substâncias venenosas que existem na raiz brava, transforma-se em um caldo grosso e de cor amarelo intenso, largamente utilizado na culinária paraense.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *