Para que serve a Babosa (Aloe vera): Veja os Benefícios

A babosa ou Aloe vera, com também é chamada, é uma planta ornamental, que pode ser cultivada em vasos e jardins, muito embora seja mais conhecida por suas propriedades terapêuticas e medicinais. A planta, é originária do norte da África, mas há quem afirme que suas espécies se espalham por todo o mundo e são utilizadas há milhares de anos, desde a pré-história.

É importante frisar que existem cerca de 200 tipos diferentes catalogados, dos quais somente quatro, podem ser utilizados com segurança por seres humanos, com destaque para Aleo Barbadensis Miller, a mais rica em propriedades, contendo nutrientes e nenhuma toxidade, o que não acontece com outras espécies.

Por isso, ao procurar pelo produto in natura, vale tomar alguns cuidados. As espécies são parecidas, mas com atenção é possível diferenciar a Barbadensis Miller de suas “parentes” perigosas. Suas folhas são espinhosas, como lanças pontiagudas.

A forma da planta varia um pouco, de acordo com o local onde é plantada. Em um vaso, por exemplo, por conta do pouco espaço, as folhas crescem no sentido vertical e não atingem grandes proporções. Quando livres, no solo, se devidamente cultivadas, crescem em forma de roseta, podendo atingir 75 cm.

Outra variedade que pode ser utilizada sem riscos é a Aloe arborescens, com características bem semelhantes às da espécie barbadensis, porém com folhas mais largas.

Para quem pretende utilizar a planta na composição de remédios caseiros, o ideal é procurar por uma planta que já tenha florido. A flor pode ser amarela, no caso da barbadensis miller ou vermelha na arborescens (conforme imagem abaixo). São as duas espécies mais indicadas.

Aloe vera variedades

Propriedades medicinais da babosa

A babosa possui em sua composição, elementos como a aloína, aloeferon, aloetina e barbaloeidna, substâncias que garantem à planta, propriedades cicatrizantes, umectantes, regeneradoras, digestivas, tônicas, laxantes, antivirais, anti-inflamatócias, hidratantes e antioxidantes.

Com tantas indicações, o gel de Aloe vera, abundantemente encontrado na parte interna da folha é utilizado em grande escala pela indústria de cosméticos e produtos de higiene.

Shampoos anti-queda que fortalecem o couro cabeludo, anticaspa, antirruga, hidratante facial, tratamento para pele áspera e ressecada, colônias e desodorantes produzidos a partir da essência da planta, lotam as prateleiras de farmácias, mercados e lojas especializadas no ramo de cosméticos e perfumaria.

A indústria farmacêutica desenvolve testes com a planta em todo o mundo e estudos científicos já comprovaram a eficiência da Aloe vera no fortalecimento do sistema imunológico, apresentando resultados positivos, inclusive, na inibição da multiplicação do vírus HIV, por conta de suas propriedades antiviral e anti-inflamatória.

No Brasil, como o nome científico de Aloe vera ou Aloe barbadensis, a planta está entre as espécies vegetais consideradas com potencial de avançar nas etapas da cadeia produtiva, gerando produtos de interesse do Ministério da Saúde, fazendo parte da Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS (RENISUS).

Na medicina caseira, o gel da planta pode ser aplicado em cortes, feridas e queimaduras. No corpo, elimina acnes, espinhas e manchas na pele. Utilizado frequentemente, combate o envelhecimento precoce, hidrata e tonifica a pele. Também é bastante eficaz no tratamento de picadas de insetos, herpes labial, eczemas e irritações.

Quando ingerido, auxilia no combate à artrite, sinusite e asma.

Apesar de seu imenso potencial medicinal, a ingestão da babosa pode causar sérios problemas, portanto, vale atentar para as possíveis reações adversas consequentes do uso. Desta forma, indicaremos apenas o gel para uso externo.

Contraindicações

A ingestão da babosa, aumenta o fluxo sanguíneo, contraindicada portanto na gravidez para evitar hemorragias. Altas doses podem provocar vômitos e diarreias. Não deve ser ingerida por crianças. Nos casos de varizes, hemorroidas, problemas renais, enterocolites, apendicites, prostatites e cistites. O uso prolongado provoca hipcalemia e hemorróidas. Pode provocar dores abdominais, fortes diarreias e inflamação dos rins.

Gel de Babosa/Aloe Vera

Babosa - Aloe vera

Folha da Babosa ou Aloe vera

Veja agora como utilizar a planta a partir de um gel.

Corte a folha da babosa com uma faca grande, bem afiada e desinfetada com álcool e passe a faca somente uma vez. Isso evita a contaminação da planta. Faça o corte, aproximadamente dois centímetros acima da base, no sentido diagonal.

Retire apenas os espinhos laterais e deixe em uma vasilha com água, trocando o líquido a cada 3 horas, durante 24 horas. Após o molho, descasque um lado da folha e retire todo o gel. Caso pretenda utilizar o produto nos cabelos ou emplastros, bata no liquidificador e guarde em recipiente de vidro, devidamente esterilizado e muito bem tampado.

Para tratamentos da pele, apenas corte um pedaço da folha, retire a casca e aplique massageando suavemente no local.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *