Conheça 4 Benefícios da Espinheira Santa

Os usos mais recorrentes para a espinheira santa são para combater úlceras gástricas e intestinais, indigestão, constipação e problemas no fígado. Também poder ajuda com a anemia, câncer e como contraceptivo. O seu uso tópico em lesões da pele, machucados e câncer de pele tem se mostrado eficaz.

Os compostos presentes responsáveis pelas suas atividades biológicas no organismo humano são terpenos, triterpenos, taninos e alcaloides. Dentre os inúmeros benefícios da espinheira santa podemos destacar os principais:

Problemas Gastrointestinais

Sua principal indicação é para problemas gastrointestinais, por sua atividade no combate a afecções como gastrite, úlcera e gases devido a conter boas quantidade de taninos, especialmente epigalocatequina, que têm poder cicatrizante de lesões ulcerosas no estômago.

Ela tem potentes propriedades antiulcerogências é tão eficaz quanto a ranitidina e a cimetidina, dois remédios indicados para ulceras.

A ação diminuente da quantidade de ácido secretada pela mucosa estomacal, a inibição da gastrina, um hormônio que também estimula a secreção ácida e a motilidade do estômago e alguns taninos e óleos essenciais são os responsáveis pelo efeito protetor da mucosa gástrica. Ainda tem poder antisséptico e podem paralisar as fermentações gastrointestinais e servir como analgésicos.

Ela também combate a bactéria Helicobacter pylori, que é responsável por alguns casos de gastrite, úlcera e até câncer gástrico.

Como preparar: Utilize 30g de folhas picadas em meio litro de água. Ferva a água e acrescente as folhas, deixe aproximadamente 10 minutos e apague o fogo. Com o recipiente destapado, espere amornar. O chá pode ser ingerido, no máximo, três xícaras ao dia, durante uma semana a cada mês.

Anticancerígena

Há estudos sobre a espinheira santa ser contra células cancerosas e tumores. Existe uma substância chamada maitansina, que apresentou expressivas regressões de câncer de ovário e linfomas, mas pode ser tóxica.

Já a maiteína, mostrou redução de tumores em células epiteliais e não apresenta toxinas. Hoje a espinheira santa é utilizada externamente para câncer de pele, devido à triterpenos encontrados na planta. O tratamento pode ser feito por extratos, pomada ou unguentos.

Como preparar: A compressa leva 10 folhas picadas, ferve-se em meio litro de água, durante 20 minutos, espere esfriar e aplique diretamente na região desejada. Pode ser acrescentada a mistura gel de babosa e argila verde.

Contraceptiva

O extrato das folhas de espinheira santa pode levar à interferência na fertilização e na implantação do feto no útero devido a auxiliar a produção de estrogênio. Este hormônio tem efeito sobre a fertilidade por alterar a receptividade do útero, impedindo a implantação do feto. Mas essa planta não oferece propriedades abortivas ou de toxidade para o feto, uma vez que o este já esteja fecundado. Ela também não pode afetar a produção de espermatozoides, não apresentando efeitos contraceptivos para homens.

É indicado consultar um especialista em ervas ou terapias alternativas sobre a melhor forma de utilizar a planta como método contraceptivo.

Limpeza orgânica

Por ser diurética ela cuida da saúde dos rins e glândulas adrenais, como laxativo por ter mucilagem, oferece um melhoramento no fluxo intestinal, para eliminação de toxinas do organismo, limpando o sangue. Ainda conta com propriedades anti-inflamatória e antisséptica, o que ajuda a expulsar microrganismos indesejados.   

Como preparar: A tintura é utilizada através de 5 gotas diluídas em 1 xícara de água, três vezes ao dia. Ela é feita com 20 gramas de folhas secas para 100 ml de álcool cereal, em um vidro esterilizado deixe a mistura em maceração durante 60 dias na escuridão. Após coe e mantenha em local fresco.

Contraindicações

Mulheres que estão tentando engravidar, que possuem alta produção de estrogênio e mulheres que amamentam.

Não é indicada para crianças menores de 6 anos sem acompanhamento de um especialista.

O consumo em excesso pode provocar náuseas e boca seca, gosto estranho na boca, sonolência e tremor e dor nas articulações das mãos.

Tenho cuidado na hora de comprar as plantas, conferindo sempre seu nome científico. Opte por produtos orgânicos e locais.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *