Dicas para os sintomas de Alergias e Intolerância Alimentar

Os casos de alergia crescem cerca de 35% ao ano no mundo todo. Estudos indicam que em poucos anos este número será de 50%.

Especialistas estudam o fenômeno, desenvolvendo várias teorias, porém a mais difundida entre os cientistas é de que os hábitos urbanos seriam os maiores responsáveis pelo aumento deste tipo de doença, entre as quais, as mais comuns são: rinite, urticárias e alergias alimentares.

O consumo inadequado de medicamentos, principalmente antibióticos e a poluição constante e crescente, são apontados como os principais fatores para o desencadeamento de alergias. O aumento no consumo de alimentos industrializados seria outro fator a ser considerado.

É importante aqui, destacar a diferença entre alergia e intolerância alimentar. Nos casos de alergia, o organismo apresenta uma reação imediata. Identifica uma determinada substância como se fosse algo prejudicial e, desta forma, começa a criar anticorpos para combater (tentar expulsar) o que considera um “invasor”. Sendo assim, os sintomas são quase que imediatos.

Já no caso da intolerância, o organismo não consegue realizar a digestão do alimento em questão e os sintomas começam a aparecer cerca de 30 minutos após o consumo e, geralmente no aparelho gastrointestinal.

Alergia X Intolerância

Os principais sintomas da alergia são

  • Urticária e vermelhidão na pele
  • Insuficiência respiratória (dificuldade para respirar)
  • Coceira na pele
  • Inchaço na língua e/ou no rosto
  • Vômitos e diarreia

Os principais sintomas da intolerância alimentar são

  • Inchaço na região abdominal
  • Dor no estômago
  • Sensação de queimação forte na garganta Gases e prisão de ventre
  • Náuseas, vômitos e diarreia

As alergias mais comuns podem ser causadas pela poluição, poeira acumulada, picadas de insetos, fungos, ácaros, pelos de animais e fumaça de tabaco, entre outras. Algumas ervas e alimentos são considerados grandes aliados no auxílio ao tratamento e alívio dos sintomas alérgicos.

Os ingredientes aliados mais conhecidos são: Melão, Pepino, Cebola, Agrião, Camomila, Espinheira santa, Confrei, Mastruz (também conhecido como mentruz). Os quatro primeiros da lista (melão, pepino, cebola e agrião) podem ser consumidos individualmente ou na composição de sucos, enquanto que os três últimos (espinheira santa, confrei e mastruz) são utilizados na composição de chás para emplastos nos casos de sintomas alérgicos cutâneos (urticárias e coceiras na pele).

A camomila, por sua vez, pode ser ministrada na forma de chá das flores, tanto para emplastros quanto para ingestão, aliviando os sintomas alérgicos e auxiliando o sono.

Remédios caseiros podem auxiliar no alivio dos sintomas alérgicos, mas não eliminam o problema.
Além do e acompanhamento médico, indispensável, alguns cuidados são necessários para o tratamento das alergias propriamente ditas.

Dicas para alergias e intolerância

Panos úmidos: A eliminação de poeira deve ser realizada diariamente com a utilização de panos úmidos. O uso de espanadores de pó ou panos secos é extremamente prejudicial para pessoas alérgicas, uma vez que a poeira é apenas espalhada pelo ambiente e não eliminada. O mesmo método deve ser utilizado na limpeza do chão.

Bacias, baldes ou umidificadores de ar: Se possível, a utilização de aparelhos umidificadores de ar será de grande benefício no combate às alergias. Na falta do aparelho, recomenda-se a colocação de bacias ou baldes com água nos quartos, durante a noite. Toalhas molhadas e abertas também ajudam a manter a umidade no local.

Elimine os focos: Cortinas, tapetes, bichinhos de pelúcia, cobertores de lã são verdadeiros focos de acumulação de poeira. Para quem não sabe, a poeira caseira é formada por fungos, ácaros, escamas de pele humana e pelos de animais, entre outras dezenas de substâncias e elementos nocivos à saúde humana. Sendo assim, vale a pena abrir mão da beleza e pompa em nome do bem estar e saúde daqueles que amamos ou de nós mesmos.

Atenção redobrada para a limpeza de estrados e troca das roupas de cama e, fumar dentro de casa, nem pensar!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *