Benefícios do Barbatimão: Chá e Banho de Assento

O Barbatimão é uma árvore de casca bem grossa, com características da vegetação do cerrado, onde é encontrada em abundância. A planta já era utilizada pelos índios na composição de remédios naturais para combater doenças e na produção de tinta vermelha para a pintura do rosto.

A planta possui princípios ativos, os chamados taninos, com propriedades cicatrizantes, uma vez que aceleram a eliminação de água nas células, provocando a contração nas fibras. Além disso, os taninos também criam uma película protetora, uma espécie de membrana que encobre o local machucado. Por conta desta propriedade cicatrizante, a planta é chamada também de planta-virgem e seu nome, barbatimão, de origem indígena, significa: raiz apertada.

Além das propriedades cicatrizantes, a planta atua no organismo como antisséptico anti-inflamatório, antibacteriano, antifúngico, adstringente, anti-hemorrágico, coagulantes, diurético, emético, hipotensor e tônico. Na prática, isto significa que o barbatimão possui uma série de funções curativas que podem nos auxiliar no dia a dia.

O barbatimão é aplicado em forma de chá, banho de assento ou compressa, no tratamento de doenças da pele, machucados, hemorragias, DSTs, cicatrização pós-parto, diarreias, problemas no estômago, doenças bucais, inflamações e diabetes. Suas folhas ainda ajudam e eliminar pragas, como: piolhos, carrapatos e pulgas.

Chá de barbatimão

Ingredientes:

Barbatimão

Árvore Barbatimão

  • 2 colheres de sopa de casca de barbatimão
  • 1 litro de água mineral ou filtrada

Ferva o produto na água por aproximadamente 10 minutos. Desligue o fogo, tampe o recipiente e deixe descansar por mais 10 minutos. Após este tempo, o chá estará pronto para ser consumido.

Posologia: 2 à 3 xícaras por dia, enquanto persistirem os sintomas que se pretende tratar.

O barbatimão auxilia no tratamento de problemas ginecológicos, hemorroidas e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), como: gonorreia, leucorreia, candidíase, infecções vaginais.

O chá pode ser usado como anti-inflamatório, possuindo enzimas que atuam no combate às infecções. Nas doenças bucais, trata as aftas, gengivite, dor de garganta proveniente de inflamações e estomatite.

Auxilia na recomposição da flora intestinal, nos casos de diarreias causadas por vírus ou por intoxicação alimentar. Alivia os sintomas de cólica intestinal e protege o estômago, nos casos de úlcera, gastrite e refluxo.

Contraindicações: Para a utilização da casca, não existe contraindicação. O uso das sementes e vagens, não é recomendado por conter substâncias tóxicas. No caso de ingestão acidental, é recomendável procurar ajuda médica.

Tronco de árvore Barbatimão

Tronco de árvore Barbatimão

O uso contínuo do chá deve ser evitado para não provocar irritações gástricas e intoxicações. Embora utilizado algumas vezes para tratamento de acnes, vale lembrar que a substância, pode causar irritação da pele do rosto em algumas pessoas. A digestão do chá é contraindicado em crianças.

Para o uso tópico em machucados ou banhos de assento, não há contraindicações, podendo ser usado em pessoas de qualquer idade

Para o preparo do chá, será utilizada apenas a casca, água. O açúcar é opcional. Em algumas regiões não é difícil se deparar com uma árvore dessas, mas na ausência dela, o produto poderá ser encontrado em casas de ervas e produtos naturais ou até mesmo em mercados e feiras livres, em forma de pó ou lascas. Para o preparo do chá, as lascas são mais recomendadas por conta do sabor (o pó costuma ser mais amargo), mas o pó também pode ser utilizado.

Nestes casos, o uso é atópico, feito por meio de banhos de assento da mesma maneira como é preparado o chá sem açúcar. O mesmo produto é utilizado na cicatrização de feridas, através da realização de compressas.

Para dores de garganta, aconselha-se o gargarejo de 3 à 4 vezes por dia.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *