Chá de Folha de Algodão: Receita e Benefícios

Cultivado no Egito há pelo menos quinhentos anos antes do nascimento de Cristo, o algodão, seria originário do continente asiático, tendo se espalhado durante os séculos, por várias partes do mundo, mas sua existência pode ser ainda mais antiga.

Muitas espécies de algodoeiro foram encontrados em escavações realizadas no Paquistão e no Peru, datadas de 4.500 anos. A planta também já era utilizada desde a antiguidade na Índia e na China.

No Brasil, chegou somente por volta de 1800, trazida pelos colonizadores e imigrantes europeus. Em terras brasileiras, onde por sinal, o arbusto se adaptou muito, garantindo alta produtividade, a principal utilidade do arbusto sempre foi a exploração da parte chamada de flor de algodão, ou maçã, que após colhida e separada da  casca e das sementes, é utilizada na indústria têxtil.

Na verdade, não se trata da flor e sim do fruto da planta, sendo portanto mais apropriada a utilização do termo “maçã de algodão”. Antes da formação dos frutos, compostos por fibras que envolvem as sementes, os algodoeiros apresentam flores cujas cores variam de acordo com a espécie.

Embora não existam comprovações científicas a respeito das propriedades medicinais do algodoeiro, as folhas e sementes da planta também são utilizadas há milênios no tratamento de várias doenças.

Flor de Algodoeiro

 

Benefícios do Chá de Algodão

Segundo a sabedoria popular, o chá de algodão, feito a partir das folhas possui as seguintes propriedades terapêuticas:

  • anti-hemorrágico
  • anti-inflamátorio
  • analgésico
  • antirreumático
  • anticoncepcional masculino

Embora não existam estudos que ratifiquem as características curativas da planta, análises realizadas por especialistas identificaram a presença de várias substâncias benéficas à saúde nas folhas do algodoeiro, entre as quais, as mais conhecidas são: serotonina, óleos essenciais, taninos, furturol, fenóis, fitosteróis, resina, ácidos orgânicos e vitamina E.

O chá produzido com a folha, é utilizado principalmente em receitas relacionadas à fecundidade, pós parto e amamentação, sendo aplicado para:

  • estimular a produção de leite materno
  • inibir a produção de espermatozoides
  • controlar hemorragias uterinas (controle do fluxo menstrual e pós parto).

Além disso é empregado no tratamento de infecções renais, dores reumáticas e controle dos níveis de colesterol ruim no sangue.

Maçã

Há quem utilize as raízes e cascas para fazer os chás, mas a maior parte das propriedades medicinais da planta, encontram-se concentradas nas folhas, portanto, estas são suficientes para a composição do remédio caseiro. As sementes também já foram bastante utilizadas em alguns países como anticoncepcionais masculinos, por conta da concentração dos óleos essenciais.

Neste artigo, não recomendaremos a utilização da planta como contraceptivo, por conta, primeiramente da ausência de comprovações científicas sobre sua eficácia e também por que mesmo a medicina popular fala somente em “diminuição dos espermatozoides”, o que nos leva a concluir que o método apenas diminuem a fertilidade, não sendo totalmente seguro.

No caso das mulheres,  o perigo é ainda maior, por conta de um princípio ativo presente na composição do algodoeiro, chamado carapsina, que impede a implantação correta do óvulo no útero, mas não elimina o risco de gravidez, podendo ao invés de prevenir, ocasionar uma gestação que além de indesejada, poderá trazer riscos à saúde do bebê.

Receita do Chá de Folha de Algodão

  • 2 colheres de sopa, bem cheias, de folhas de algodoeiro picadas
  • 1 litro de água mineral ou filtrada

Como preparar: Faça o chá por infusão aquecendo a água e desligue o foto antes de levantar fervura.  Acrescente as folhas picadas e tampe bem o recipiente por aproximadamente 10 minutos.

Utilize duas ou três xícaras por dia.

Contraindicações: O chá de algodoeiro não deve ser ingerido por crianças, gestantes, e pacientes pós cirúrgicos. Em alguns casos, o efeito anti-hemorrágico pode ser contrário, aumentando o fluxo sanguíneo ao invés de reduzi-lo. Por conta dos riscos, o chá não deve ser consumido sem conhecimento e autorização médica.

Comentários
  1. Jennifer
    • Yasmin
      • Núbia
    • Luana
    • Aldicicleia
      • Lorrayne
      • Mirian
  2. Joana
    • adminnat
  3. Mirela
  4. Claudia
  5. Aldicléia
    • Ana Paula
    • Tatiane
  6. juliana
  7. Ranlle
  8. Ana Paula
  9. Luanna Guimarães

Deixe uma resposta para Núbia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *