Receitas naturais para Gastrite e Acidez Estomacal

A mucosa do estômago produz diariamente um suco gástrico que é responsável por auxiliar na digestão e esse suco é composto de ácidos. Alguns alimentos estimulam a produção desse suco gástrico e a sua abundância pode causar lesões e perturbações na parede do estômago.

A gastrite se caracteriza por queimação, azia, arrotos azedos e às vezes dor de cabeça. A acidez não é doença, e sim uma defesa, o aviso do nosso corpo de que algo não está bem. Os antiácidos farmacológicos apenas aliviam momentaneamente o sintoma, mas não tratam a causa. É necessário entender e atender aos pedidos do nosso estômago.

Pode ser causada por comidas muito pesadas para digerir, comida líquida demais por longos períodos, ou comidas pesadas que podem forçar o estômago e que fermentem devido ao calor excessivo. O uso diário de carnes, o consumo de drogas e remédios químicos auxiliam no processo de corrosão do estômago.

Alguns tratamentos que podem ser muito eficientes:

Boldo

O boldo, normalmente utilizado para curar ressaca, é antidispéptica, ou seja, age regulando as funções digestivas do estômago, é hiposecretora gástrica, estomáquica e carminativa, eliminando os gases do estômago. Tem uma propriedade, chamada boldina, que também é analgésica e alivia as dores abdominais.

Como preparar: Utilize 5 gramas de folhas frescas para 1 xícara de água fervida, macere o boldo com um pilão e coloque a água, deixe em infusão durante 5 minutos, filtre e beba 3 vezes ao dia, durante uma semana.

Argila

A argila tem muitas propriedades e sua aplicação sobre o ventre (barriga) é ótima para absorver toxinas. Pode-se aplicar logo após a refeição ou ao deitar, podendo ficar até o amanhecer.

Ela também pode ser consumida, pois absorve toda toxina e alcaliniza o estômago. Mas deve ser comprada em farmácias de manipulação e com indicação de homeopata. A argila mais recomendada é a dolomita, que passa por processos de refinamento.

Gastrite Queimacao

Limão

O limão é o melhor alcalinizante conhecido, além de curar mais de 180 doenças. Ele acaba com a azia em poucos minutos, pois tem ácidos naturais e destrói a acidez artificial do corpo, causada por alimentos “ácidos” e ácidos úricos.

Faça um suco de limão puro, ou com um pouco de água (sem açúcar). Você pode beber todos os dias, mas tenha cuidado com os dentes, pois a acidez pode ser prejudicial para eles. Beba com canudinho.

Mamão

O mamão tem uma proteína chamada papaína, a qual tem a propriedade de digerir proteínas e auxiliar na digestão sem corroer as paredes do estômago, ela funciona em ambiente ácidos, alcalinos e neutros.

Misture duas folhas de mamoeiro com um ramo de hortelã, ferva num litro de água, após levantar fervura, desligue o fogo, filtre e beba.

Espinheira-santa

Essa planta é um antiácido poderoso, costuma ser indicada para problemas gastrointestinais.

Ela possui propriedades antiulcerogências e o seu chá foi tão eficaz quanto dois dos medicamentos mais utilizados no combate às úlceras estomacais. Ela provoca a inibição da gastrina, um hormônio que também estimula a secreção ácida e a motilidade do estômago. Alguns taninos e óleos essenciais seriam ainda, responsáveis por parte do efeito protetor da mucosa gástrica.

Como preparar: Utilize 30 gramas de folhas picadas para 1 litro de água. Ferva durante 5 minutos e deixe descansar por mais 10 minutos com o recipiente destapado. Filtre e beba 3 vezes ao dia, durante uma semana.

Picão preto

O picão é considerado um inço, mas tem muitas propriedades, tanto na folha quanto na flor. Ele pode auxiliar no combate a gastrite, pois é um revestidor da parede do estômago, assim protegendo e curando, é eficaz contra úlceras pépticas e gastrites. Ele também é carminativo e tônico sanguíneo.

Como preparar: Use 2 colheres da erva em 1 litro de água fervente. Deixe ferver por 8 minutos, desligue o fogo e espere amornar. Coe e beba 3 xícara por dia, durante uma semana.

Existem outras ervas que podem auxiliar, como gengibre, hortelã, losna, babosa, dente de leão. Verifique as contra indicações dos produtos que você ingere e preze pelo equilíbrio, o excesso pode ser prejudicial à saúde.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *