3 nutrientes para tratar Hipotireoidismo + Dicas de alimentação

A tireoide é uma glândula que se encontra na região frontal do pescoço. Os principais hormônios secretados pela tireoide são: a tiroxina (T4) e a triidoxina (T3), estes são responsáveis por regular o metabolismo celular.

Tanto a falta quanto o excesso de hormônios tireoidianos provocam doenças. O caso mais comum é de hipotireoidismo.

O hipotireoidismo aparece quando há um déficit de produção de hormônio na glândula tireoide e a mesma não produz a quantidade suficiente de hormônios T3 e T4. Este problema de tireoides pode causar bócio, ganho de peso, aumento de apetite, entre muitos outros sintomas.

Existem diversos fatores que colaboram para o mau funcionamento das glândulas tireoides, mas geralmente a doença é hereditária. O uso de medicamentos, cosméticos industrializados e uma má alimentação rica em pesticidas impedem que os hormônios estejam regulados, causando muitos danos à saúde.

Após fazer exames e consultar um médico, confira alguns nutrientes que pode te auxiliar no processo de cura:

Selênio

O selênio é um ótimo antioxidante e pode ser de grande ajuda para prevenir cânceres. Este nutriente regula o metabolismo dos hormônios da tireoide, estimula a produção de anticorpos, reduz os anticorpos da tireoide do sangue e pode aumentar os níveis de energia.

Ainda cumpre uma função muito importante, aliada com o iodo, já que o selênio é essencial para a conversão de T4 em T3, como as enzimas que removem os átomos de iodo do T4 durante a conversão, sendo elas dependentes do selênio.

Mas é importante não exagerar, pois o excesso de selênio está associado a diabetes tipo II e doenças cardiovasculares.

Onde encontrar: Cogumelos crimini, bacalhau, camarão, atum, linguado, salmão, vieiras, frango, ovos, cogumelos shiitake, cordeiro e peru, castanha-do-pará e quinua.

Iodo

O iodo é um dos elementos responsável pela estimulação da produção dos hormônios tireoidianos, a T4 e a T3. Estes hormônios, por sua vez, exercem importantes papéis no organismo, sendo eles agentes no crescimento físico e neurológico, na manutenção do fluxo de energia, manutenção do calor do corpo e pelo metabolismo.

O excesso deste elemento prejudica o bom funcionamento da tireoide, causando o hipertireoidismo ou câncer de tireoide.

Onde encontrar: Algas marinhas, óleos de peixe, lácteos naturais, gema do ovo.

Zinco

O zinco é o responsável pela regulação hormonal geral, é indispensável tanto para homens quanto para mulheres e pessoas que sofrem com problemas na tireoide. Além disso foi descoberto que o baixo nível deste elemento no organismo reduz a conversão de T4 em T3, e que pode causar hipotireoidismo.

O exagero na utilização de suplementos que contém zinco podem causar diarreia e cólicas abdominais.

Onde encontrar: Feijão, grão de bico, ostras, castanha de caju, amêndoas, amendoim, semente de abóbora, semente de linhaça e semente de melancia.

Outras opções

Compressas de folhas de algas marinhas escaldadas diretamente sobre as glândulas, no pescoço. Normalmente em torno de uma a três horas diárias, o que ajuda a diminuir o papo.

O consumo de coalhada ou kefir em jejum beneficia a flora intestinal, melhorando as condições gerais do metabolismo.

A ingestão de plantas ricas em clorofila e minerais, como tansagem, alfafa, algas marinhas e clorela são indicadas para estabilizador o metabolismo. Podem ser ingeridos por chás ou acrescentar nas refeições.

O consumo de líquidos pode enganar o apetite, juntamente com cítricos que ajudam a inibir especialmente o desejo por doces. Assim como contar com o gengibre, pois acelera o metabolismo, alimentos ricos em fibras, como a linhaça e a chia que ajudam a dar sensação de saciedade.

Faça exames e consulte um médico para realizar suplementações. Opte por produtos orgânicos e mantenha o equilíbrio, evitando excessos.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *