Como fazer Compostagem Doméstica em caixas

Cultivar uma horta caseira, não é tão difícil quanto alguns imaginam. Os produtos orgânicos, por sua vez, são cada vez mais valorizados e consumidos. Se por um lado, a geração em grande escala de tais produtos é altamente dispendiosa, por conta das exigências que classificam os orgânicos, por outro, o cultivo pode ser perfeitamente desenvolvido até mesmo dentro de casa, em apartamentos , jardins, ou em garagens.

Garantir a qualidade do produto, significa garantir a qualidade da terra e para tanto, as propriedades do adubo. Neste ponto, a compostagem pode ser realizada de forma a assegurar salubridade total da planta a ser consumida. Não que isso possa ser utilizado para a comercialização, por conta da pouca quantidade obtida, que poderá garantir apenas o abastecimento interno, da família, mas a possibilidade de consumo de alimentos saudáveis é sempre bem vinda.

Em recipientes, a produção de orgânicos é bem simples. O mesmo não ocorre quando o plantio ocorre no solo. Neste caso, as exigências são bem mais amplas. Se a terra dos vasos for procedente de locais livres de agrotóxicos e poluentes, basta cultivar com água limpa e o composto orgânico que nada mais é que adubo à base de matéria orgânica, sem aditivos ou agrotóxicos.

Existe uma receita simples aparentemente simples para a produção do composto em ambientes domésticos, mas na prática, algumas adaptações são necessárias.

Horta caseira

Providencie um recipiente plástico com tampa. O tamanho depende da quantidade de adubo que pretende produzir. Particularmente, recomendo, ao invés de um recipiente muito grande, dois ou três menores. Pode ser um cesto desses que se utiliza para colocar lixo ou roupa, ou em outro formato.

O produto será feito a partir de restos orgânicos provenientes do ambiente doméstico, portanto, escolha um tamanho que se adapte a sua realidade. Neste cesto, serão colocados cascas de legumes, frutas, talos, casca de ovos, pó de café já utilizado, restos de vegetais crus e papel, inclusive o coador utilizado para o café. Este último, por ser composto de fibras vegetais consiste também em material orgânico.

Após algumas experiências frustradas com receitas de compostagem para ambientes domésticos, conseguimos um resultado adequado da seguinte forma:

composto orgânico

Produção caseira de composto orgânico
Fonte: revistaecologico.com.br

  • Faça muitos furos na tampa e na parte superior do cesto. Isto deve promover a entrada de oxigênio no local
  • Coloque uma camada de terra de qualquer tipo
  • Cubra com folhas de árvores já secas em quantidade generosa, palha seca ou serragem
  • Faça uma segunda camada com todo o material orgânico que dispuser (restos de vegetais crus, cascas, papel e pó de café)
  • Termine com mais uma camada de folhas secas, palha seca ou serragem
  • Tampe o recipiente e lacre com fita adesiva larga

Cuidados essenciais

O que irá garantir o sucesso da compostagem é a dosagem de ingredientes secos e úmidos. De início, não umedeça o composto por que parte dos elementos inseridos irão eliminar água. Depois de aproximadamente dois dias, verifique o material. Se estiver muito seco, umedeça com água. Se estiver molhado demais ou produzindo chorume, acrescente folhas secas ou até mesmo mais um pouco de terra.

Receitas tradicionais de compostagem não incluem a terra, mas neste caso, o item é necessário para equilibrar a umidade dentro do recipiente.

Mexa o composto todos os dias, chacoalhando o cesto. Se perceber a presença de chorume, vire o recipiente de ponta cabeça para que o mesmo seja eliminado através dos furos na tampa. Isso poderá ser feito em um tanque que deverá ser lavado em seguida com bastante água corrente, para evitar mau cheiro.

Os cestos devem ser mantidos em local arejado, à sombra, porém com iluminação natural. O aumento da temperatura no interior do recipiente indica a atividade microbiana, ou seja, o próprio processo de decomposição da matéria. Quando a temperatura deixar de subir, o composto estará pronto, indicando que a atividade foi concluída.

O produto deve ter a cor marrom escura ou preta, cheiro de terra, aspecto granulado e homogêneo, sem nenhum vestígio dos elementos iniciais utilizados. Importa dizer que o o produto final será metade ou até um terço da quantidade que foi colocada inicialmente no cesto.

Nem sempre os primeiros resultados são totalmente satisfatórios. Insista! A repetição faz parte do processo de aprimoramento em qualquer tipo de produção.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *